Nutrición animal: producción mundial de cultivos aumenta 2,3% en 2021, según Alltech – Revista Globo Rural

Una producción mundial de rações aumentou 2.3% em 2021, para 1,235 bilhão de toneladas, aponta a 11ª pesquisa “Perspectivas do Setor Agroalimentar da Alltech para 2022”, divulgada pela companhia global de nutrição animal.

LEIA TAMBÉM: 216 mil aves devem ser abatidas aós descoberta de gripa aviária em fazenda na Holland

Na imagem, gado consome ração feita com trigo no RS (Foto: Divulgação)

Los principales países productores de ração en 2021 para China (261 millones de toneladas); Estados Unidos (231,5 millones de dólares); Brasil (80,09 millones de dólares); India (44,05 millones de dólares); México (38.85 milhões de t); España (35,58 millones de dólares); Rusia (33 milhões de t); Turquía (25,3 milhões de t); Japón (24,79 milhões de t) y Alemanha (24,5 milhões de t).

Esses dez países, somados, representan el 65% de la producción mundial de ração, diz a Alltech, em nota. “Los números muestran que una producción de ração desses países aumenta en un 4,4%, en comparación con un crecimiento general de 2,3%”. A pesquisa, que é feita anualmente, incluye dados de más de 140 países y más de 28 mil fábricas de ração.

En Alltech destaca ainda, a China, que tuvo un mayor aumento en la producción en 2021 ante 2020, con un 8,9% de crecimiento. “A tonelagem de ração commercial aumentou, impulsada em particular pelo crescimento e pela contínua modernização do setor de suinocultura”, decía una nota.

Después de una serie de peste crisis suína africana (PSA) na China, que dizimou pelo menos metade do seu plantel, o gigante asiático o passou a invest em criações modernas de suínos a fim de evitar novas contaminações e que replaceíram aquellas granjas “de fundo de quintal”, que era predominante en la suinocultura china.

Desta formado, segundo a pesquisa, a produção de ração suína aumentou significativamente em 2021, n base di 6.6%. “Este crecimento de la fe fue impulsado principalmente por la recuperación de la plaga suína africana (PSA) en la región de Asia-Pacífico”, argumenta una nota. “Japão, Coreia do Sul, Malásia e China demonstraram tal recuperação da PSA, mas Indonésia, Mianmar, Filipinas, Tailândia e Vietnã continúan con sens o impacto da doença”.

Já o setor avicola experimentu uma ligeira reduce na tonelagem de ração para aves poedeiras (queda de 1.4%), enquanto a produção de ração para frangos de corte aumentou (2.3%). Segundo a Alltech, o negócio de aves poedeiras vem enfrentando desafios em muitos países, por causa dos altos custos de materias-primas, somados aos preços de ovos no varejo estacionados e/ou baixos.

O setor de frangos de corte, por sua vez, tem sido auxiliado pelo aumento da demande por proteínas faceis de cozinhar, já que os restaurantes fecharam Durante una pandemia, além de ser uma opção frente ao aumento dos preços de outras proteínas animais. China e India foram responsáveis ​​​​pelos aumentos mais significant na Asia-Pacífico. Na América Latina, Perú, Brasil, Paraguay y México contribuirán significativamente al aumento del 5% de la región.

Bovinos de leite também consumiram pero ração globalmente, indica a pesquisa. O crescimento na produção fe de 1,9%. Una producción de ración para bovinos de corte caiu 1,9%. En Argentina, por sua vez, se observó una reducción significativa en la producción de ração para gado de corte en razão da diminution das exportaciones, à alta inflação e à desvalorização da local moeda, que também estão afetando o poder de compra dos argentinos, embora as regulamentações de exportação estejam diminuindo e possam impactar as prospects da Argentina para 2022.

¿Quer ter acesso a conteúdos exclusivos da Globo Rural? É só clicar e assinar!​

Timoteo Sevilla

"Devoto ninja de la música. Practicante de zombis. Aficionado a la cultura pop. Webaholic. Comunicador. Nerd de Internet. Experto en alcohol certificado. Aficionado a la televisión".

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.